The book «Porto Brutalista», published by Circo de Ideias and edited by Pedro Baía and Magda Seifert, brings together a selection of 20 works situated in Porto, Gaia and Matosinhos, which aims to propose new ways of interpreting an architecture produced with constructive and material affinities associated with Brutalism.

“The photographs presented in this series are made with three different kinds of black and white negatives: large format sheets, medium format rolls and 35mm rolls.

The first two are always framed within a slow process of composition and observation. A high level of definition and detail is achieved by using fine-grained emulsions.

The 35mm images result from the act of freely walking throughout the buildings. They are responses to instincts caused by an immediate survey of the site, where questions of light, shadow, texture and material overlap with the desire to display the entirety of the architectural project, unveiling its most tactile side. These rolls, pushed beyond their standard sensitivity, render photographs with a very pronounced grain. The structure of the emulsion is manifested graphically, in a formal, linguistic and conceptual approach which recalls to the idea of brutalism.”
O livro «Porto Brutalista», publicado pela editora Circo de Ideias e com edição de Pedro Baía e Magda Seifert, apresenta uma selecção de 20 obras localizadas no Porto, Gaia e Matosinhos, numa procura de ensaiar novas possibilidades de interpretação de uma arquitectura produzida com afinidades construtivas e materiais associadas ao Brutalismo.

“As fotografias apresentadas neste livro foram produzidas com três tipos de negativos a preto e branco: folhas de grande formato, rolos de médio formato e rolos de 35mm.

Os dois primeiros são sempre enquadrados num processo lento de composição e observação. São utilizadas emulsões de grão fino, que resultam num elevado nível de definição e detalhe.

Às imagens de 35mm correspondem deambulações pelas obras, respostas a instintos provocados por uma apreensão visual imediata dos edifícios, onde questões de luz, sombra, textura e materialidade se sobrepõem ao desejo de representar a globalidade do projecto de arquitectura, dando a conhecer o seu lado mais táctil. Estes rolos, puxados par além da sua sensibilidade standard, devolvem-nos fotografias com um grão bastante pronunciado, assumindo-se graficamente a estrutura da emulsão, numa aproximaçã formal, linguística e conceptual à ideia de Brutalismo.”


Book available here.


francisco ascensão, luca bosco, 2018-2019

Mark